livroseflores@outlook.com.br Image Map

Resenha: Meu nome é Amanda - Amanda Guimarães



Com mais de 245 mil inscritos em seu canal no Youtube e vídeos que alcançam mais de um milhão de visualizações, a youtuber Mandy Candy conta sua história em livro. Nascida em Gravataí, no Rio Grande do Sul, Amanda nasceu num corpo de menino do qual sempre se sentiu desconectada. Ela juntou dinheiro e aos 19 anos, com o apoio da mãe, foi para a Tailândia fazer a cirurgia de redesignação sexual. Em seu canal no Youtube, ela fala, entre outras coisas, sobre feminismo e identidade de gênero, e faz enorme sucesso entre os adolescentes. No livro, Mandy conta tudo sobre bullying, sua fase de transição e sua trajetória até se tornar uma das youtubers mais conhecidas da internet. 


“Meu nome é Amanda” é um livro escrito por Amanda Guimarães e publicado em 2016 pela Editora Fábrica 231. A autora é mais conhecida como Mandy Candy e faz sucesso como youtuber. Seu canal conta com mais de 245 mil inscritos e as visualizações ultrapassam a margem de um milhão.

Amanda é nascida em Gravataí, no Rio Grande do Sul e, na obra, narra como foi e é sua jornada como uma mulher transexual. Geralmente os leitores torcem o nariz ao ver um livro de youtuber e confesso que tenho certa preguiça desse tipo de obra, pois as experiências passadas que eu tive com essas leituras não foi muito agradável.

Todavia, recomendo altamente a leitura do livro da Mandy. Por possuir apenas 136 páginas a leitura é extremamente rápida, mas isso não quer dizer que ela é superficial. Pelo contrário, são 136 páginas de muito conteúdo e aprendizado.

A Amanda me ensinou a ser mais tolerável, a aceitar o próximo como ele é e perceber que não há nada de errado com isso. Fico feliz de ter quebrado a bolha da ignorância acerca das pessoas transexuais, pois, confesso que não tinha informações acerca do assunto.

Através de uma linguagem extremamente informal que dá a sensação de proximidade com a autora, Amanda nos ensina coisas que levaremos para o resto de nossas vidas, além de ensinar a espalhar muito amor pelo mundo!

E apesar de toda essa carga informativa a obra é bem engraçada, bem estilo Mandy Candy mesmo. Dei muitas risadas com as histórias da Amanda e, ao mesmo tempo, emocionei-me. Coloquei-me em seu lugar e chorei horrores ao imaginar tudo que essa mulher já passou. Haja forças, viu?! Minha admiração por ela só aumentou. Eu em seu lugar não teria aguentado tanto preconceito e humilhação

Recomendo veemente a obra a todos aqueles que buscam uma leitura leve e ao mesmo tempo recheada de conteúdo. O que a Mandy ensina aqui não tem preço e com certeza te fará um ser humano melhor. :)




Leia Mais ►

A Longa e Sombria Hora do Chá da Alma – Douglas Adams





Kate Schechter devia ter prestado atenção aos avisos que o universo tentava lhe dar. No aeroporto de Heathrow, prestes a embarcar para a Noruega, a americana pensa em todos os sinais que lhe diziam para não fazer aquela viagem. Ainda assim, ela não está nem um pouco preparada para a explosão do balcão de check-in, que destrói parte do terminal. Enquanto isso, no norte de Londres, o detetive Dirk Gently está no fundo do poço: sem dinheiro, vive de bicos como quiromante numa tendinha. Refletindo sobre seu fracasso, ele lembra de repente que, na verdade, tem um cliente e está absurdamente atrasado para o encontro aquela manhã, Porém, o investigador chega tarde demais. Sentindo-se culpado pela sina do homem, ele resolve mais uma vez fazer uso da interconexão de todas as coisas e vê uma ligação do seu caso com os estranhos eventos no aeroporto. Abrindo caminho em meio aos elementos mais absurdos, Dirk se depara com uma máquina de refrigerante que aparece nos lugares mais improváveis, uma águia hostil que insiste em atacá-lo, um hospital sinistro para casos exóticos, horóscopos insultuosos e uma calculadora de I Ching. Neste delicioso livro que dá continuação à série de Dirk Gently, o leitor se surpreenderá ao observar como todas as peças do quebra-cabeça se encaixam para formar uma trama genial e hilária.


Antes de iniciar a leitura dessa série já sou há bastante tempo fascinada pela forma que o Adams escreve, principalmente pela série do Guia do Mochileiro da Galáxia.

O primeiro livro apresenta quem é o Dirk Gently, um investigador bem peculiar e mostra suas particularidades na forma de resolver os casos que lhe chegam...

Nesse segundo livro conhecemos um pouco mais dele e novamente nos deparamos com o inusitado e o inacreditável, o que faz parte do dia a dia do detetive.

Como ri, me encantei, me impressionei e me surpreendi com essa história (mais até do que quando li a primeira). Aqui Adams está com todo seu humor ácido e isso é o que há de melhor na escrita dele!

Para quem já leu e gosta do estilo do Douglas Adams esse livro é algo essencial para se ler, mas acredito que será uma ótima leitura para quem gosta de uma escrita bem extravagante, ele ama ir de um extremo ao outro e chocar os leitores, mas ainda assim a história possui seu sentido e tudo, por mais absurdo que seja, vai se encaixando até o final.

Aqui que começa com um atraso do Gently e por isso como uma cabeça nas “mãos”, acaba chegando aos deuses nórdicos na Terra e tudo se mistura num caso só. A história é tão curta que não quero falar nada além do que tem na sinopse e do que já falei (que foi praticamente nada, rsrsrsrsrs.


E soube que a BBC America está produzindo uma série com base nos livros do Gently. \o/ Pretendo vê-la com certeza.





Leia Mais ►

Resenha: Obsidiana – Jennifer L. Armentrout





Começar de novo é um saco. Quando a gente se mudou para o interior, bem no início do último ano do colégio, eu já vinha me preparando para o sotaque caipira, o tédio, a internet lenta e um monte de chatices…Até dar de cara com o meu vizinho lindo, alto de dar tontura e com intimidantes olhos verdes. Hummm…os prognósticos estavam melhorando. Até que…ele abriu a boca. Daemon é irritante. Arrogante. Dá vontade de matar. A gente não se dá bem. Não mesmo. Mas, quando um caminhão quase me transforma em panqueca, o garoto literalmente congela o tempo com um aceno de mão e aí, bom, algo inesperado acontece. O alien gato (meu vizinho) tem poderes!!! Você me ouviu bem. ALIEN! A verdade é que ele e a irmã têm uma galáxia de inimigos que querem roubar seus poderes. O rastro que deixou em mim brilha como árvore de natal e isso não é nada bom. O único jeito de sair viva dessa é ficar colada em Daemon até a magia alienígena desaparecer. Quer dizer, isso se eu não matar o cara primeiro.

Obsidiana é o primeiro livro de uma série chamada Lux.

Ele é narrado em primeira pessoa pela Katy, uma moça de 17 anos que amei já de cara, pois ela é apaixonada por livros e mantêm um blog onde escreve resenhas e posta coisas relacionadas com essa paixão. <3

A história em si começa quando ela e sua mãe se mudam da Flórida para West Virginia porque depois de 3 anos da morte de seu pai e precisarem de um novo ambiente pois as lembranças ainda eram muito dolorosas.

Com a mudança sua mãe insiste para que saia mais, se afaste um pouco dos livros e do computador e tenha mais amigos. E pede para que ela comece falando com os novos vizinhos, um casal de irmãos com idade próxima a dela.

Fazendo a vontade de sua mãe, decidi ir perguntar aos seus vizinhos se podem mostrar a direção do mercado, afinal não conhece nada da cidade ainda. Ao bater na porta fica boquiaberta com a aparência do vizinho, e fica furiosa com a arrogância do cara. Ele lhe informa como chegar ao destino, mas de uma forma que a deixou humilhada e decidiu que ele era um idiota.

No mercado Katy encontrou com Dee Black uma moça bastante deslumbrante e que é irmã gêmea do Daemon, o vizinho babaca. Bem diferente do irmão ela é bastante simpática e amorosa, de forma que logo cativou-a. Assim começa uma nova e forte amizade entre elas, o que irrita muito Daemon, pois ele não aceita essa aproximação de ambas. Como Katy não entende o porquê de tanta antipatia passa a trata-lo tal como ele a trata.

A forma como Katy bate de frente com o Daemon é bem interessante e não parece nada forçado e isso deixou a história bem interessante. Aos poucos vamos descobrindo, junto com Katy quem realmente são os irmãos e o que os trouxe ao planeta Terra. E porque o Daemon tem tanta relutância em aceitar a amizade de sua irmã com a Katy.

Daemon é extremamente protetor com sua irmã e isso é muito bem abordado, mesmo com toda a arrogância e babaquice dele, acabamos entendendo bem o quanto ele pode ser apaixonante.

Como já disse antes a Katy é a personagem que mais gostei porque ela conseguiu fugir de quase todos os clichês que as mocinhas incorrem nessas histórias, ela é muito leal e corajosa (juro que no lugar dela teria surtado rsrsrsrsrsrs).

A escrita da Jennifer L. Armentrout é muito boa, prende realmente (li o livro em 2 dias), o andamento do livro é bem fácil de acompanhar e nos surpreendemos a cada reviravolta.

A edição da Valentina está muito bonita, mas como tenho problemas com pessoas me olhando nas capas dos livros, acabei não gostando tanto dessa capa, mas não posso negar que representa muito bem a história.

Para quem gosta de romance com algo de outro mundo, é pedida certa!!


Leia Mais ►

Resenha: Quando Finalmente Voltará a Ser Como Nunca Foi



Isso é normal? Crescer entre centenas de pessoas com deficiência física e mental, como o filho mais novo do diretor de um hospital psiquiátrico para crianças e jovens? Nosso pequeno herói não conhece outra realidade - e até gosta muito da que conhece. O pai dirige uma instituição com mais de 1.200 pacientes, ausenta-se dentro da própria casa quando se senta em sua poltrona para ler. A mãe organiza o dia a dia, mas se queixa de seu papel. Os irmãos se dedicam com afinco a seus hobbies, mas para ele só reservam maldades. E ele próprio tem dificuldade com as letras e sempre é tomado por uma grande ira. Sente-se feliz quando cavalga pelo terreno da instituição sobre os ombros de um interno gigantesco, tocador de sinos. Joachim Meyerhoff narra com afeto e graça a vida de uma família extraordinária em um lugar igualmente extraordinário. E a de um pai que, na teoria, é brilhante, mas falha na prática. Afinal, quem mais conseguiria, depois de se propor a intensificar a prática de exercícios físicos ao completar 40 anos, distender um ligamento e nunca mais tornar a calçar o caro par de tênis? Ou então, em meio à calmaria, ver-se em perigo no mar e ainda por cima derrubar o filho na água? O núcleo incandescente do romance é composto pela morte, pela perda do que já não pode ser recuperado, pela saudade que fica - e pela lembrança que, por sorte, produz histórias inconcebivelmente plenas, vivas e engraçadas.

Não sei por que, mas livros com títulos grandes acabam me interessando mais do que o normal e assim que li a sinopse desse livro precisei muito lê-lo. Não conhecia o autor, mas quero muito que sejam lançados outros livros dele, pois amei a forma como ele escreve. =D

"Quando Finalmente Voltará a Ser Como Nunca Foi" é narrado em primeira pessoa e traz a história do Joachim, o filho caçula de um diretor de uma instituição psiquiátrica, o Hospital “Hesterberg”, em Schleswig-Holstein. Eles moravam na casa do diretor, que fica no meio do terreno da instituição e é rodeada pelos prédios da instituição que eram nomeados com as letras de A até G, sendo que cada andar recebia seu próprio nome, como A-inferior, o térreo; C-médio, o primeiro andar; e J-superior, o segundo andar. Quanto mais alto o paciente fica, mais grave o caso, então os pacientes dos andares superiores são os mais perigosos.

Joachim conta que quando estava aprendendo a ler sempre que falavam as letras que estava familiarizado, ele questionava se era superior, médio ou inferior e isso importava demais, porque caso a palavra tratasse de algo inofensivo, era escrito com a letra lá em baixo e se fosse o contrário, com a letra bem alta.

Assim, nesse livro vamos acompanhando a história do Joachim, seus descobrimentos, aventuras, sofrimentos, desilusões, crescimento, etc. Aqui vemos como o sofrimento, a alegria, a indecisão, nossas imperfeições e toda situação, independente da importância que damos a ela no momento, pode influenciar muito nossa vida. 


Somos confrontados com a loucura nas mais diversas formas e sob um ponto de vista único, afinal os loucos fazem parte da vida do Joachim.

A família é composta por cinco membros, mãe, pai, irmão mais velho, irmão do meio e o Joachim. Também são destacados alguns dos internos da instituição e cada um dos personagens possui sua razão de estarem em foco, afinal alteraram de uma forma ou de outra a vida do nosso narrador.


A forma como Meyerhoff conta a história é tão fluida e envolvente e a cada página que avançava desejava que outra surgisse no final do livro para que ele nunca acabasse. A divisão dos capítulos, o nome dos capítulos, cada pequeno detalhe, na verdade tudo nesse livro é maravilhoso.

A tradução está muito boa, porque em diversos momentos em que foi impossível aportuguesar expressões ou situações, a Karina Jannini colocou notas que ajudaram muito mesmo na compreensão geral da história.

E o que falar dessa edição da Valentina?? Tudo foi pensado para encaixar perfeitamente na ideia do autor e deu para perceber o cuidado que tiveram na diagramação do livro. Amei! <3

Mas afinal, a loucura está do lado de dentro ou de fora?

Maravilhoso e super recomendo!!!



Leia Mais ►

SORTEIO: INGRESSO PARA A BIENAL




Clique aqui, confira as regras e participe!

Leia Mais ►

Novidades: Editora Gente e Única Editora





Este livro veio para desmitificar a ideia de que é preciso investir muito tempo na casa para deixá-la organizada. Thais Godinho defende que a organização da casa não precisa – nem deve – ser uma tarefa desgastante. Você também se sente frustrado por ver seu tempo perdido em arrumações que logo serão perdidas? Sua casa vira uma bagunça pouco tempo depois de você colocar tudo no lugar? Aqui você verá que organizar a casa é fazer dela um lugar que funcione para você. É transformar o lugar no qual você mora em um refúgio para aproveitar os dias e que faça você ter vontade de voltar. Aqui você verá que é possível ajustar as expectativas em relação à casa de acordo com o seu estilo de vida sem deixar de lado a satisfação de ter um lugar com a sua cara.











Muitas pessoas vivem como se estivessem esperando a grande oportunidade para finalmente conseguir realizar o sonho de ter o próprio negócio. No entanto, quase sempre as oportunidades estão batendo à porta há bastante tempo, sem ser percebidas. A área de vendas por relacionamento (ou vendas diretas) tem sido a grande chance de muita gente, e pode ser a sua também. Neste livro, você aprenderá tudo o que é necessário para realizar seu sonho e atingir seus objetivos. Você é o responsável pela sua vida, e aqui saberá como fazer acontecer! Márcio Giacobelli não tem fórmulas mágicas, mas tem algo igualmente valioso: conhecimento de especialista. Ele apresenta inúmeras possibilidades. Caberá a você decidir qual caminho seguir.








Desnecessário dizer que todo mundo já teve uma história amorosa que deu errado. E se ainda não teve, um dia vai ter. Mas por que isso acontece com tanta gente e com tanta frequência? Falta de sorte? Dificuldade em dialogar? Falta de leitura do outro? Nada disso. A verdade é uma só: quando desejamos muito uma pessoa, ignoramos todos os sinais, os aprendizados e a experiência que temos e insistimos cegamente, mesmo que as chances estejam contra nós. Sim, a paixão nos faz crer nas desculpas mais esfarrapadas e a descrer nos avisos mais óbvios, e então nos boicotamos tentando acreditar na ilusão de que dessa vez vai ser diferente. Nunca é. Marina Barbieri está há anos tentando impedir suas leitoras de se enganarem. Autora do Deu Ruim, um dos blogs sobre relacionamentos de maior sucesso no Brasil, Marina Barbieri fala neste livro sobre tudo aquilo que no fundo você já sabe, mas se recusa a assumir. Você vai conhecer personagens que provavelmente já deve ter encontrado, como o sr. Feito-Para-Casar, o sr. Distância e o sr. Problema, entre tantas outras figurinhas que estão perambulando por aí e vez ou outra atravessam a sua vida. Prepare-se para alternar entre rir alto e chorar baixinho com crônicas da vida de todos nós quando se trata de amor (ou da falta dele).  Marina Barbieri compartilha com seus leitores as roubadas amorosas da própria vida, mostrando que amar pode ser mais simples do que nós fazemos parecer.
Leia Mais ►