livroseflores@outlook.com.br Image Map

Resenha: As Letras dos Beatles – Hunter Davies




A primeira coletânea de manuscritos de letras dos Beatles já publicada! Pela primeira vez, as versões originais das letras de músicas essenciais dos Beatles são agrupadas em livro após exaustiva pesquisa. Além disso, As letras dos Beatles traz várias delas que nunca haviam sido publicadas. Esses documentos hoje pertencem a colecionadores e a amigos dos Beatles, muitos deles sob a custódia de museus e universidades mundo afora. Hunter Davies conviveu com os Beatles no apogeu da banda e escreveu sua primeira e única biografia autorizada. Desde então, pesquisou e encontrou mais de cem letras de suas músicas, escritas à mão, que são reproduzidas aqui. Os Beatles compunham a qualquer hora, em qualquer lugar- as músicas podiam começar no verso de um envelope, num guardanapo ou num papel de carta de hotel. Esses escritos, entre eles vários rascunhos e versões revisadas, propiciam uma visão única e íntima do marcante processo criativo dos maiores compositores de música popular de todos os tempos- o que eles pensavam, como mudavam de ideia e de que maneira realizavam letras de músicas hoje conhecidas em todo o mundo. Cada música é considerada aqui em seu contexto- o que os Beatles estavam fazendo naquele momento, como compuseram e gravaram a faixa, como a primeira versão difere da finalmente gravada. Quase todas as canções dos Beatles têm uma grande história por trás delas, de Yesterday e Eleanor Rigby a Yellow Submarine. Embarque nesta viagem aos bastidores destas obras-primas do pop.


Enquanto pensava em escrever a resenha em questão me peguei pensando nos meus preconceitos literários, já que existem alguns estilos literários que risquei da minha vida e um deles, o biográfico, andou me surpreendendo nas últimas semanas. Por conta de uma má experiência há quase 15 anos havia decidido que biografias não são boas leituras para mim, mas estou vendo se mudo isso e esse é o segundo livro com teor biográfico que leio esse ano. \o/

Esse livro escrito por Hunter Davies, que é autor de mais de 40 livros, desde romances até histórias infantis, sobre viagens, história social e esportes. Também já escreveu diversas biografias, dentre elas a única biografia autorizada dos Beatles. Ele também editou As Cartas de John Lennon que também foi publicado aqui pela Editora Planeta.

Assim percebemos que ele é mais do que capaz de trazer mais conteúdo sobre os Beatles com bastante propriedade.

Em As Letras dos Beatles é uma magnífica coletânea de manuscritos das letras dos Beatles, mas cada uma é emoldurada pelo momento em que ocorreu a criação, incluindo os significados das mesmas para eles. Aqui se encontram todas as letras que ele conseguiu que fazem parte de 14 álbuns.

O livro conta com uma introdução que abrange 26 páginas onde o autor expõe de forma bastante dinâmica suas próprias motivações para a escrita desse livro, mostrando quão importante os Beatles são para a história da música. Na introdução ele fala do desafio que é tentar analisar algo como uma letra de música que nem sempre tem significado real para quem a escreve e que muitas vezes mais serve para ajustar-se a melodia. Também escreve sobre o fato de que ao analisá-las tentam intelectualizar demais as letras e acabam chegando a lugar nenhum.

Achei bastante interessante como ele escreve sobre as dificuldades em encontrar muitos dos manuscritos que fazem parte desse apanhado. Desde 1960 quando ele começou a coleciona-los, os conseguia depois dos Beatles terem gravado a música em estúdio e dispensarem o papel, que iria para o lixo. Em 1981 ele possuía nove letras que já eram bastante valiosas. Para que as letras que possui não possam ser vendidas, ele as emprestou de forma permanente para o Museu Britânico, com uma cláusula de que após sua morte elas passam a fazer parte do acervo do museu. Sua maior vontade é que as letras fiquem juntas no solo do Reino Unido para serem vistos e estudados por todos.

As demais letras ele adquiriu fazendo uma extensa pesquisa e mantendo a maioria dos nomes dos donos em segredo, pois pela raridade e desejo são bastante visadas.

Na introdução encontra-se também uma pequena biografia de Paul, John e George, que me foi bastante interessante de ler, afinal como não sou muito fã da banda, não sabia nem um quinto do que foi informado.

O primeiro capítulo trata dos primeiros singles e primeiro LP, onde teve as maiores dificuldades em encontrar material escrito, afinal eles não tinham muito cuidado com o local onde escreviam as letras e não se preocupavam em guarda-los. Nesse capítulo fala de como eles começaram sua carreira, como foi a aceitação dos singles nos no Reino Unido e nos EUA. E como até hoje chama a atenção a falta, em suas letras, de qualquer conteúdo sexual. Depois ele fala individualmente de cada single e das faixas que compõe o primeiro LP, Please Please Me.

O próximo capítulo traz o segundo álbum, Whit the Beatles, além de mais um single. Da mesma forma do capítulo anterior, é mostrado o momento em que eles viviam, o começo da ascensão nas paradas de sucesso, os romances e, se existiam, os significados por trás de cada letra.

Os demais álbuns que compõe a obra e encabeçam cada capítulo são: A Hard Day’s Night, Beatles for Sale, Help!, Rubber Soul, Revolver, Strawberry Fields Forever, Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band, Magical Mystery Tour, The Beatles (o Álbum branco), Yellow Submarine, Let It Be e Abbey Road.

No final do livro encontra-se a discografia dos Beatles, com o nome e ano de cada álbum, com suas respectivas faixas, e singles. Além das letras compostas por eles, mas que foram gravadas somente por outros artistas. Ele também acrescentou no final a bibliografia, o que poderá ajudar o aprofundamento em outros temas e obras utilizados por ele. E finaliza com seus agradecimentos.

O livro possui, para minha alegria que sou fascinada por eles, um índice maravilhoso.

Em diversos momentos a narrativa é pontuada por imagens que Davies encontrou em suas pesquisas e que deixam tudo mais rico e interessante. A escrita dele é bastante fluida, o que me ajudou bastante. Com relação a edição, a Planeta caprichou porque as folhas são mais grossas que o normal, só que são brancas.

Por fim, recomendo bastante aos amantes dos Beatles, de biografias e de música! Ele não recebeu 5 estrelinhas a toa!