livroseflores@outlook.com.br Image Map

Resenha: Morreu e não sabia - José Manuel Fernández








Quando João descobre que seu melhor amigo está namorando Elisa, o grande amor de sua vida fica transtornado. Sem que o casal perceba, começa a segui-los por todos os lugares: na escola, no bairro, nas ruas. Numa dessas obsessivas perseguições, às escondidas, João se distrai e, ao atravessar uma rua, acaba atropelado. Desencarnado, ele não percebe sua nova condição. Um militar, também desencarnado, vai ajudá-lo a descobrir o que aconteceu, mas o jovem só tem um sentimento: vingança.

Pela sinopse é possível perceber que o livro fala da estória de um jovem desencarnado. O fato dele não saber que morreu é muito comum, pelo que retrato o livro, ainda mais quando acontece de forma repentina. O que mais me chamou a atenção é a evolução do espírito através do amor.

Depois de sua inesperada morte, o personagem principal, busca apenas a vingança. A paranóia e a obsessão que ele tinha por uma amiga do colégio influenciou em sua morte. Mesmo depois de descobrir que era um desencarnado ele só tinha sentimentos ruins.

Com o passar do tempo e do desenrolar da estória o personagem amadurece, o seu espírito amadurece. É nesse momento que o livro começa a explicar melhor como funciona o universo da religião espírita. Mostrando espíritos que encontraram a evolução com a bondade, e aqueles que devem seguir um novo caminho. Há, também, aqueles que receberam o dom da mediunidade.

Uma parte que me chamou bastante a atenção foi quando, o escritor José Manuel Fernández, descreve os espíritos que nos rodeiam apenas para sugar aquilo que é de seu interesse e prazer, independente do mal que isso possa trazer. Mostrando bem a característica humana, mesmo após a morte.

A capa do livro retrata bem a sensação que é passada pelo autor de vida após a morte. O mesmo é composto de 226 páginas que são divididas em 16 partes com subtítulos que retratam bem cada fase do livro. 

Por ser escrito em papel branco cansa um pouco a vista. A numeração do livro não é disposta da forma padrão, os algarismos se encontram na lateral das páginas. Não gostei muito do diálogo, é muito rebusco, e por se tratar de um adolescente deveria ser mais leve.