livroseflores@outlook.com.br Image Map

Resenha: Uma história incomum sobre livros e magia




Duas meninas encontram um livro mágico e cada uma se vê envolvida numa história que parece ser contada sozinha. Kai chega ao Texas para visitar sua tia-avó Lavinia – uma senhora extravagante, durona e fã de hip-hop. Do outro lado do mundo, no Paquistão, Leila deseja ser tratada como uma princesa pela família de seu pai e viver fortes emoções.  Elas só não fazem ideia de que seus mundos completamente diferentes estão prestes a se chocar graças a um enigmático livro em branco. Quando Kai escreve no livro, suas palavras magicamente aparecem no exemplar de Leila. As meninas então percebem que O cadáver excêntrico reage a cada frase acrescentada – não importa se foi inspirada pelo ataque de um chihuahua ou por um mal-entendido com uma cabra – com um trecho da história de amor vivida por Ralph Flabbergast e Edwina Pickle mais de cinquenta anos antes.  Uma história incomum sobre livros e magia entrelaça essas três perspectivas – de Kai, Leila e Ralph – de uma forma divertida e emocionante. É uma narrativa mágica sobre o destino e os laços invisíveis que nos ligam uns aos outros.

Uma História Incomum Sobre Livros e Magia foi escrito por Lisa Papademetriou, traduzido por Carolina Alfaro e publicado no Brasil em 2016 pela Editora Arqueiro.

A obra possui 192 páginas divididas em 17 capítulos. A obra é narrada em terceira pessoa, por um(a) narrador(a) muito engraçado(a)!

No livro, conhecemos Kai e Leila, duas garotas que encontram O cadáver excêntrico - um livro mágico que possui todas as páginas brancas.


A história se passa tanto nos Estados Unidos como no Paquistão, o que torna tudo muito mais interessante.

Kai chega ao Texas para visitar sua tia-avó Lavinia – uma senhora extravagante, durona e fã de hip-hop. Enquanto Leila, no Paquistão, visita a família do pai e deseja ser tratada como uma princesa e viver fortes emoções.

O destino das duas meninas se cruza graças ao livro mágico que encontraram. Basta apenas escrever uma frase que o livro conta toda uma história sozinho!

Quando Kai escreve no livro, suas palavras magicamente aparecem no exemplar de Leila. As meninas então percebem que O cadáver excêntrico reage a cada frase acrescentada.

Como supracitado, a história se passa tanto nos Estados Unidos quanto no Paquistão. Isso torna as coisas muito interessantes, pois o tempo todo somos introduzidos a hábitos dessas culturas e acabamos aprendendo muito sem nem nos dar conta!

A narrativa desse livro é bem diferenciada. Confesso que é algo inusitado para mim, mas que acabei gostando muito! Achei muito divertida a forma direta e espontânea que a autora encontrou de se comunicar com o leitor.


Os capítulos são intercalados entre o que se passa com Kai e Leila. Dessa maneira, vemo-nos diante de uma rede de histórias que se conectam pouco a pouco.

A edição está impecável! Essa capa é maravilhosa e os detalhes que compõem a obra também. Muito amor! <3

A capa tem TUDO a ver com a história. Depois que li o livro, parei para analisá-la e é incrível como cada elemento ali tem participação na trama: o livro, a mariposa, as mãos escrevendo a história, os detalhes florais... Tudo, simplesmente TUDO se encaixa com maestria na trama.

Outro elemento muito bacana na obra é que a autora retrata um Paquistão totalmente diferente daquele que estamos acostumados a ouvir. Achei isso muito bacana e com certeza acrescentou muito em minha vida!

Eu adorei acompanhar a aventura das duas garotas através de O Cadáver Excêntrico. Mas, confesso que senti falta de algumas coisas na obra.

Como, por exemplo, a falta de explicação dos termos em língua estrangeira. Eu não tenho conhecimento algum sobre o idioma falado no Paquistão e foi muito chato ter que parar a leitura toda hora para ver o que a frase estrangeira significava. Esse problema poderia facilmente ser resolvido com notas de rodapé.

Além disso, algumas cenas poderiam ter sido melhor desenvolvidas e explicadas. Senti que alguns itens ficaram sem solução! Será que foi um deslize da autora ou foi algo proposital? Será que haverá continuação?

Tirando esses detalhes, eu adorei a obra e recomendo a todos que buscam uma leitura leve, divertida e instigante.