livroseflores@outlook.com.br Image Map

Resenha: Aprendendo a Seduzir - Patricia Cabot





O que qualquer mulher faria se flagrasse o noivo aos beijos com outra mulher? Cancelaria o casamento e nunca mais colocaria os olhos no desalmado traidor. Certo? Não lady Caroline Linford. Apaixonada pelo belo e galante marquês de Winchilsea, ela não se dá por vencida e resolve ir em frente com o casamento. Afinal, lady Linford ama o seu prometido. Com o intuito de se tornar o único objeto do desejo de seu noivo, ela convoca o renomado Braden Granville, mestre na arte da sedução, para, com ele, aprender a ser a melhor amante que Winchilsea pode vir a ter. Porém, a aluna se torna tão aplicada que arrancará mais que elogios de seu professor...
Aprendendo a seduzir, foi escrito pela autora Meg Cabot sob o pseudônimo de Patricia Cabot. O livro é dividido em 38 partes, trazendo um prólogo que explica o momento em que a dívida de gratidão da personagem principal nasceu e um epílogo que conta como termina esse encargo. 

A escritora é, também, autora do best-seller da série O diário da princesa. A editora Planeta publicou Pode beijar a noiva, A rosa do inverno e A dama da ilha.

Eu particularmente não gosto de capa de livros que trazem a imagem de pessoas, mas essa me agradou. 

O nome da autora está em alto relevo e letras trabalhadas, a única coisa que achei estranho é o fato do nome do livro ser menor que o da autora.

A maneira como a autora narra uma estória fictícia, que ao mesmo tempo é tão real por conta dos detalhes que traz sobre aquela época, foi que mais me chamou atenção. 

Os temas abordados, também, trazem a realidade de um período da história. A maneira como a mulher era tratada e vista pela sociedade, é um dos principais assuntos tratados no livro. Como a mesma deveria aceitar, por exemplo, a traição.

O livro contém desde descritos picantes até o preconceito da monarquia com os novos ricos (aqueles que conquistaram a sua fortuna com o suor do trabalho e não por herança). 

Trata, também, sobre a aceitação social e até onde as pessoas são capazes de ir para conquistar aquilo que almejam, independente dos valores morais.

A autora, nas 368 páginas de Aprendendo a seduzir, traz de uma maneira sensível e delicada a jornada de uma jovem dama da sociedade em busca do amor. Derrubando barreiras impostas por preconceitos já estabelecidos, ela encontra a paixão da sua vida, quando na verdade só queria conquistar outro.