livroseflores@outlook.com.br Image Map

Resenha: A Garota Sem Passado - Michael Kardos





Num domingo de setembro de 1991, Ramsey Miller deu uma festa em casa para os vizinhos. Depois, assassinou a esposa e a filha de 3 anos. Todo mundo na pacata cidade de Silver Bay conhece a história. Só que todos estão errados. A menina escapou. Sob o nome de Melanie Denison, ela passou os últimos quinze anos escondida com os tios numa cidadezinha remota. Nunca pôde viajar, ir a uma festa na escola ou ter internet em casa, porque Ramsey jamais foi encontrado e poderia ir atrás dela a qualquer momento. Mas, apesar das rígidas regras de segurança impostas pelos tios, Melanie se envolve com um jovem professor da escola local e engravida. Ela decide que seu filho não terá a mesma vida clandestina que ela e, para isso, volta a Silver Bay para fazer o que nem mesmo os investigadores locais, nem a polícia federal, nem o FBI conseguiram: encontrar seu pai antes que ele a encontre.

A Garota Sem Passado é o primeiro livro do autor publicado pela Editora Arqueiro. Possui 304 páginas que vão te prender do começo ao fim. O livro é dividido em 3 partes, dentro delas há subdivisões a maioria é separada com datas, ora passado, ora presente e isso torna o livro ainda mais emocionante. 

Ao mesmo tempo que se descobre os próximos passos da personagem descobre-se também o seu passado. Em muitos dos flash backs personagens diferentes vão narrando a estória do seu ponto de vista. Acho isso sensacional, pois cada lado tem uma explicação, ainda que absurda.

A capa do livro traz bem a solidão da personagem por não saber quase nada do seu passado. A palavra “passado” vem em alto relevo e o comentário feito pelo escritor Jeffery Deaver, autor de O colecionador de ossos, foi esse: “Leia a primeira parte e dê adeus às próximas 24h. Sensacional.” É a mais pura verdade.


A questão da liberdade, em momentos que seriam simples,é um tema muito abordado pelo fato da personagem principal não poder tê-la da mesma maneira que o restante das pessoas. Acredito que Melanie não entende a necessidade da personagem Doroty, de o Mágico de Oz, de retornar para o Kansas, sua casa, enquanto tinha todo um mundo a descobrir. 

Essa falta de entendimento é um traço bem marcante nas características da personagem, o que já deixa claro que a busca pela sua libertação está acima de qualquer coisa.

O amadurecimento da personagem, em tão pouco tempo, é outro traço bem marcante. No começo da narrativa é possível perceber que ela aceita toda a situação imposta e que não havia importância, ela acredita não ter perdido nada até agora. 

Depois que Melanie consegue escapar dos seus antigos padrões e saborear a liberdade sem limites, tem início outra discussão ainda mais profunda, será que a mesma não teria pactuado com a mentira durante todos aqueles anos ao optar pela ignorância?

No decorrer da estória, com a narrativa dos fatos feitos por cada um dos personagens é possível entender o porquê de cada ação. A maneira como cada um pensa, como foi criado, as situações que os levaram a tomar certas atitudes, a covardia, a necessidade de suprir carências, tudo acaba tendo uma explicação quando é visto do ponto de vista de cada um. E o que poderia ser ilógico, sendo visto por outros olhos, torna-se menos incoerente quando assistidos por quem viveu o fato.