livroseflores@outlook.com.br Image Map

Resenha: Memórias de uma gueixa - Arthur Golden


MEMÓRIAS DE UMA GUEIXA
Autor: Arthur Golden
Ano: 2015
Páginas: 448
Editora: Arqueiro
Sinopse: Olhos cinza-azulados. Muita água em sua personalidade, é o que diz a tradição japonesa. A água que sempre encontra fendas onde se infiltrar, cujo destino não pode ser detido. Assim é Sayuri, uma das gueixas mais famosas de Gion, o principal distrito dessa arte milenar em Kioto. Com um olhar, ela é capaz de seduzir. Com uma dança, ela deixa os homens a seus pés. O que ninguém sabe é que, por trás da gueixa de sucesso, há um passado de perdas e desilusões de uma mulher que, desde o dia em que o pai a vendeu como escrava, fez cada uma de suas escolhas motivada pelo amor ao único homem que lhe estendeu a mão. Neste livro acompanhamos sua transformação enquanto ela deixa para trás a infância no vilarejo pobre e aprende a rigorosa arte de ser uma gueixa: dança e música, quimonos e maquiagens; como servir o chá de modo a revelar apenas um vislumbre da parte interna do pulso; como sobreviver num mundo onde o que conta são as aparências, onde a virgindade de uma menina é leiloada, onde o amor é considerado uma ilusão. Já idosa, vivendo nos Estados Unidos, ela narra suas memórias com a sabedoria de quem teve uma vida longa e o lirismo de quem soube encontrar nela seu lado mais doce. Neste relato único, que reúne romance, erotismo e, muitas vezes, a dura realidade, Arthur Golden desenvolve uma escrita refinada e dá voz a uma personagem instigante e humana que conquistou milhões de leitores em todo o mundo.


Sempre tive vontade de ler esse livro, mas não surgia a oportunidade (e eu tenho sérios problemas com capas que existam pessoas me encarando, a menos que seja um livro de terror rsrsrsrsrs). Mas quando vi que a Arqueiro iria lançar já me interessei e quando vi a capa fiquei maravilhada com o trabalho, mas nada me preparou para quando o recebi, toda a capa parece ter veludo, é linda!!!! E logo depois da leitura fui assistir ao filme e o achei lindo, mas nada que se compare ao livro.
O Japão é um país que sempre me despertou certo interesse por sua cultura tão peculiar. Acho incrível que mesmo tão avançados tecnologicamente eles não deixam de lado os principais aspectos dessa cultura milenar.
Admito que antes desse livro havia lido um pouco sobre as gueixas e conhecia bem superficialmente o que elas eram e o trabalho que faziam, mas nada me preparou para as memórias narradas por Sayuri.
A história é contada por Sayuri que vive, na época em que narra suas memórias, nos Estados Unidos e já possui uma idade avançada, o que dá um tom poético à narrativa, pois ela nos consegue passar cada sentimento, cada ensinamento tirado de todas as situações por ela vivida até ali.
A história inicia-se na aldeia de pescadores onde vivia nossa protagonista, na época chamada de Chyio, mas que aos 8 anos foi separada de sua irmã e vendida como escrava para uma das inúmeras casas de gueixas (okyia) que existiam em Gion, o principal distrito de gueixas de Kioto.
Apesar de nos ser passado situações que são muito estranhas à cultura brasileira, o autor teve a capacidade de situar cada acontecimento na cultura japonesa de forma a ser mais fácil assimilar e compreender o que de fato acontecia e isso enriqueceu muito o livro.
Nossa adorável protagonista cresce nessa okyia e depois de muitas situações humilhantes, de muito sofrimento, ela encontra alguém que, pela primeira vez após sua chegada em Gion, lhe trata bem e lhe oferece certo consolo. Depois desse encontro ela decide se tornar a maior e melhor gueixa de todo o Gion e um dia reencontrar essa pessoa que lhe estendeu a mão.
Começa então todo o processo, árduo e exigente, para se tornar uma gueixa. E ao se tornar uma aprendiz de gueixa, deixa de lado o nome antigo, Chyio, e passa a ser a Sayuri, a gueixa de olhos cinza-azulados que encanta a todos. Após vários acontecimentos, nem todos bons, Sayuri se tornar uma gueixa e em pouco tempo, uma das mais famosas de seu tempo.
E foi então que veio a Segunda Guerra Mundial e muitas coisas mudaram...
Mas o que mais me encantou no livro foi a forma como as memórias foram contadas, de uma forma cheia de sentimento e ao mesmo tempo mostrando vários ângulos, de modo a nos envolver mais e mais na história.
O final é maravilhoso e digno de toda a narrativa que havia sido construída até ali. É um livro que você acaba acreditando que é uma história real de tão bem contado e pelo fato de retratar fielmente a vida das gueixas.
Maravilhoso e super recomendo!!




ENCONTRE-ME:
Facebook  Skoob  Twitter  Instagram