livroseflores@outlook.com.br Image Map

RESENHA: O SANGUE DO CORDEIRO - SAM CABOT



O SANGUE DO CORDEIRO
ISBN-13: 9788580413892
Ano: 2015
Páginas: 368
Idioma: português
Editora: Arqueiro
Gênero: Suspense; Ficção Americana
Onde comprar: Submarino
*Livro cedido ao blog em parceria com a editora*

Sinopse: “Este documento, querida amiga, vai abalar a Igreja.” Ao ler essas palavras em uma carta encontrada em um arquivo empoeirado, Thomas Kelly fica cético. O documento citado na correspondência está desaparecido, mas Thomas, padre da ordem dos jesuítas, duvida que exista algo com tal poder – até ser convocado ao Vaticano para iniciar uma busca desesperada por ele. Enquanto isso, diante de um conselho formado por seus superiores, Livia Pietro recebe instruções claras: encontrar um padre jesuíta recém-chegado a Roma e juntar-se a ele na procura da Concordata, um tratado que contém um segredo tão chocante que poderá destruir para sempre todo o povo de Livia. Enquanto pistas cifradas do passado lançam os dois em um universo traiçoeiro repleto de obras de arte, maquinações religiosas e conspirações, eles são caçados por pessoas capazes de tudo para achar o documento primeiro. Thomas e Livia, então, precisam correr para montar o quebra-cabeça capaz de redefinir os rumos da história e evitar o caos e a destruição que a revelação da Concordata poderá causar. Livia, porém, tem um segredo: ela e seu povo são vampiros. Com uma narrativa que remete ao estilo de Dan Brown e ao terror sobrenatural de Anne Rice, O sangue do cordeiro é uma viagem inesquecível a um passado inimaginável.




“O Sangue do Cordeiro” foi escrito por Sam Cabot, traduzido por Claudio Carina, e publicado no Brasil em 2015 pela Editora Arqueiro. O livro possui 368 páginas divididas em 107 capítulos, mais prólogo e posfácio. A obra foi gentilmente cedida ao blog em parceria com a Editora.

Em 27 de maio de 1849, Margaret recebeu uma carta de seu querido amigo Mario Damiani dizendo sobre um documento que supostamente abalaria a Igreja.  Nessa carta, Mario Damiani relata todo um mistério que intriga sua amiga. Mais tarde, em 14 de setembro de 2012 essa carta é encontrada pelo historiador e padre jesuíta Thomas Kelly.


“Este documento, querida amiga, vai abalar a igreja”. Ao ler essas palavras, o padre fica cético, pois o documento citado na correspondência está desaparecido. Além disso, Thomas duvida que exista algo com tamanho poder – até ser convocado ao Vaticano para iniciar uma busca desesperada por ele.

Enquanto isso, diante de um conselho formado por seus superiores, Livia Pietro recebe instruções claras: encontrar um padre jesuíta recém-chegado a Roma e juntar-se a ele na procura da Concordata, um tratado que contém um segredo tão chocante que poderá destruir para sempre todo o povo de Livia.


Ao iniciar a leitura de “O sangue do Cordeiro” fiquei um pouco desanimada ao perceber os traços fortes característicos das obras de Dan Brown, então, logo pensei “mais do mesmo”... Mas como é bom dizer que eu estava completamente enganada! Sam Cabot inova tudo que você sabe sobre criaturas sobrenaturais, que nessa história será o povo de Livia Pietro e Mario Damiani.

Embora a sinopse do livro diga o que são essas criaturas, eu prefiro não revelar a vocês, pois acredito que boa parte do mistério é descobrir aos poucos o que e quem eles são. Tanto que você só vai descobrir isso depois da página 100. Desse modo, acredito que revelar essa característica consiste em um pequeno spoiler.



Porém, tenha em mente que essa revelação vai mudar todo o conceito sobre tudo o que você leu sobre essas criaturas. E isso é um ponto super positivo na narrativa de Cabot! Ele pegou um assunto saturado e o inovou totalmente. No livro, esse povo misterioso é chamado de noantri, que significa “nós outros”.

Segundo a igreja, os noantri são crias do Satã, nascidos do inferno que andavam pela Terra. Então já dá pra imaginar a confusão que esse documento encontrado pelo Damiani causou com a Igreja, não é mesmo?! Enquanto pistas do passado levam Livia Pietro e Thomas Kelly em um universo traiçoeiro repleto de obras de arte, maquinações religiosas e conspirações, eles são caçados por pessoas capazes de tudo para achar o documento primeiro. Thomas e Livia, então, precisam correr para montar o quebra-cabeça capaz de redefinir os rumos da história e evitar o caos e a destruição que a revelação da Concordata poderá causar.

Com personagens interessantes e bem construídos, Cabot nos faz mergulhar no universo de seu livro do início ao fim. O autor mesclou locais reais com locais fictícios e isso enriquece sua obra. Em “O sangue do cordeiro” somos transportados à outra dimensão, onde todo o suspense nos envolve e nos faz ficar ansiosos pelos acontecimentos dos próximos capítulos.


Eu definitivamente amei o livro! Principalmente por ter me surpreendido TANTO com a leitura. Além disso, a capa dessa obra está perfeita! Eu achei linda demais. Sem contar que o livro possui mapas, coisa que AMOOOO! <3 A diagramação está simples, com bom espaçamento e letras de tamanhos ideais. A história é narrada em terceira pessoa e os capítulos intercalam as visões de acontecimentos de diversos personagens que integram essa trama. Desse modo, a leitura revela-se dinâmica e flui super bem, pois apesar da obra ter 107 capítulos, eles são curtos.


Recomendo essa leitura a todos os fãs de Anne Rice, Dan Brown e Harlan Coben. Vocês não vão se arrepender! É o tipo de estória que dá saudade quando acaba, sabe? Tenho certeza de que muitos se surpreenderão com a narrativa de Sam Cabot, assim como eu me surpreendi. Entrou pra lista de favoritos! :D 


ENCONTRE-ME: