livroseflores@outlook.com.br Image Map

Resenha: filme orgulho e preconceito

Lançamento: 10 de fevereiro de 2006
Duração: 2h7min
Diretor: Joe Wright
Estrelando: Keira Knightley, Matthew MacFadyen, Talulah Riley
Gênero: Romance
Nacionalidade: França , Reino Unido , EUA
Onde comprar: Livraria da Folha
Sinopse: Inglaterra, 1797. As cinco irmãs Bennet - Elizabeth (Keira Knightley), Jane (Rosamund Pike), Lydia (Jena Malone), Mary (Talulah Riley) e Kitty (Carey Mulligan) - foram criadas por uma mãe (Brenda Blethyn) que tinha fixação em lhes encontrar maridos que garantissem seu futuro. Porém Elizabeth deseja ter uma vida mais ampla do que apenas se dedicar ao marido, sendo apoiada pelo pai (Donald Sutherland). Quando o sr. Bingley (Simon Woods), um solteiro rico, passa a morar em uma mansão vizinha, as irmãs logo ficam agitadas. Jane logo parece que conquistará o coração do novo vizinho, enquanto que Elizabeth conhece o bonito e esnobe sr. Darcy (Matthew Macfadyen). Os encontros entre Elizabeth e Darcy passam a ser cada vez mais constantes, apesar deles sempre discutirem.


"Orgulho e Preconceito" é a adaptação cinematográfica da obra de mesmo título da autora Jane Austen. Você pode ler a resenha do livro clicando aqui. Orgulho e Preconceito, o filme, foi lançado em fevereiro de 2006, possui 127 minutos de duração e foi dirigido por Joe Wright. Conta com atores ilustres como Keira Knightley, Rosamund Pike e Matthew Macfadyen.

Orgulho e Preconceito contará a história das cinco irmãs Bennet - Elizabeth (Keira Knightley), Jane (Rosamund Pike), Lydia (Jena Malone), Mary (Talulah Riley) e Kitty (Carey Mulligan) - que foram criadas por uma mãe (Brenda Blethyn) que tinha como único objetivo de vida encontrar maridos que garantissem o futuro de suas filhas. 

Quando o sr. Bingley (Simon Woods), um solteiro rico, passa a morar em uma mansão vizinha, as irmãs logo ficam agitadas e ansiosas para conhecê-lo. Jane logo parece que conquistará o coração do novo vizinho, enquanto que Elizabeth conhece o bonito e esnobe sr. Darcy (Matthew Macfadyen). Os encontros entre Elizabeth e Darcy passam a ser cada vez mais constantes, apesar de serem figuras opostas.

Como revelado na resenha do livro, a obra se mostrou um tanto quanto decepcionante para mim. Por esse motivo, não assisti ao filme como muitas expectativas porque estava com preguiça de ver todo o enredo se repetir, mas confesso que algumas decepções que tive com o livro foram superadas.

Tanto no filme como na obra, Austen demonstra toda sua inteligência ao criar uma personagem que deseja ter uma vida que vá além de apenas cuidar e se dedicar de corpo e alma ao marido. Elizabeth é uma mulher aquém de seu tempo e isso demonstra, mais uma vez, a perspicácia da ironia da escrita da autora que, aliás, é sua marca e é a característica que mais me agrada em suas obras.

Achei o filme um tanto quanto fiel ao livro. Como eu disse em minha resenha anterior, as coisas demoram a acontecer e no filme isso foi resolvido com perspicazes cortes e modificações. Mesmo com as mudanças, não achei que o filme perdeu a essência da obra. Pelo contrário, eu gostei mais do filme do que do livro, para ser bem sincera, justamente por conta disso.

Com atuação impecável, os atores conseguiram trazer a tona as peculiaridades que cada personagem traz. O Sr. Bennet, novamente, é o meu preferido. Que homem mais sábio! Encanto-me com suas falas e com a mensagem por trás de suas atitudes.

Em sua, posso dizer que tive agradável surpresa de gostar do filme, uma vez que o tempo lendo a obra não foi tão prazeroso. Entretanto, o filme não se tornou um dos meus favoritos e pelos os mesmos motivos que desgostei em certos aspectos da obra, também desgostei na adaptação.

Curiosidade: Logo no início a personagem Elizabeth aparece lendo um livro chamado "First Impressions". Trata-se do título original dado por Jane Austen a "Orgulho e Preconceito", que posteriormente mudou de nome.








Esse post faz parte do Projeto Lendo Jane Austen.
ENCONTRE-ME: