livroseflores@outlook.com.br Image Map

Resenha: A mais pura verdade - Dan Gemeinhart





A Mais Pura Verdade - Em todos os sentidos que interessam, Mark é uma criança normal. Ele tem um cachorro chamado Beau e uma grande amiga, Jessie. Ele gosta de fotografar e de escrever haicais em seu caderno. Seu sonho é um dia escalar uma montanha. Mas, em certo sentido um sentido muito importante , Mark não tem nada a ver com as outras crianças. Mark está doente. O tipo de doença que tem a ver com hospital. Tratamento. O tipo de doença da qual algumas pessoas nunca melhoram. Então, Mark foge. Ele sai de casa com sua máquina fotográfica, seu caderno, seu cachorro e um plano. Um plano para alcançar o topo do Monte Rainier.Nem que seja a última coisa que ele faça.  A Mais Pura Verdade é uma história preciosa e surpreendente sobre grandes questões, pequenos momentos e uma jornada inacreditável.


Há algum tempo recebi os seis primeiros capítulos de “A mais pura verdade” aqui em casa e fiz um posts com minhas primeiras impressões. Pois bem, realizei a leitura da obra completa este mês e hoje finalmente posso dar meu real parecer sobre o livro.

“A mais pura verdade” foi escrito pelo autor Dan Gemeinhart e publicado no Brasil pela Editora Novo Conceito. A tradução ficou por conta de Leonardo Castilhone. A obra possui 219 páginas, divididas 13 capítulos (e meio :P) e é do gênero drama/young adult.


Mark, personagem principal, é um garoto que possui câncer. Por este motivo, Mark foge em direção ao Monte Rainier e leva consigo seu cachorro Beau, uma câmera fotográfica, caderno, caneta, equipamento de alpinismo, passagem de trem só de id, seus remédios e deixa para trás todo o resto. A trama gira em torno dessa aventura que Mark se envolveu.

A escrita é simples, porém encantadora. Gemeinhart sabe como envolver o leitor! Com leveza e perspicácia, somos introduzidos aos pensamentos mais íntimos de Mark e sentimos certa afinidade com o garoto. Como disse no meu post de primeiras impressões, em apenas 95 páginas fui pega torcendo, sorrindo e chorando com Mark e Beau.


Confesso que tive certo receio de não gostar do resto da história, pois os seis primeiros capítulos se mostraram tão intensos e tão bons que fiquei com medo da continuação não chegar à altura. Então, imaginem minha felicidade quando essa montanha russa de emoções não desapareceu ao decorrer da obra! :D


Uma coisa muito bacana da narrativa é que um capítulo (de cor preta) é narrado em primeira pessoa - sob o ponto de vista de Mark - e o outro (de cor branca) é narrado em terceira pessoa, relatando o ponto de vista dos pais, dos policiais e de Jessie, a melhor amiga de Mark.


A edição está linda! A capa está maravilhosa. Sem palavras! E a diagramação também. As páginas são amareladas, com bom espaçamento e a letra de tamanho ótimo.


A leitura da obra foi muito leve, rápida, divertida e gostosa. Se eu pudesse definir esse livro em uma só palavra, com certeza seria amor. A história de Mark aqueceu meu coração de aconchego. Virou um dos meus favoritos, pois com Mark e Beau relembrei a importância do companheirismo, da honestidade e da coragem. Recomendo essa leitura a todos! Se você não gostar do livro tanto quanto eu gostei, tenho certeza que pelo menos se sentirá tão amado quanto eu me senti.

Assista ao autor mostrando alguns lugarem por onde Mark e Beau passaram nos capítulos 2, 3 e 4: