livroseflores@outlook.com.br Image Map

Resenha: um gato de rua chamado Bob






Edição: 1
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581631523
Ano: 2013
Páginas: 240
Tradutor: Ronaldo Luís da Silva
Sinopse: Quando James Bowen encontrou um gato ferido, enrolado no corredor de seu alojamento, ele não tinha ideia do quanto sua vida estava prestes a mudar. Bowen vivia nas ruas de Londres, lutando contra a dependência química de heroína, e a última coisa de que ele precisava era de um animal de estimação. No entanto, ele ajudou aquele inteligente gato de rua, a quem batizou de Bob (porque tinha acabado de assistir a Twin Peaks). Depois de cuidar do gatinho e trazer-lhe a saúde de volta, James Bowen mandou-o embora imaginando que nunca mais o veria. Mas Bob tinha outras ideias. Logo os dois tornaram-se inseparáveis, e suas aventuras divertidas — e, algumas vezes, perigosas — iriam transformar suas vidas e curar, lentamente, as cicatrizes que cada um dos dois trazia de seus passados conturbados. Um Gato de Rua Chamado Bob é uma história comovente e edificante que toca o coração de quem a lê.



James Bowen nasceu na Inglaterra em 1979. Depois do divórcio de seus pais, ele se mudou, com sua mãe e seu padrasto, para a Austrália. Sua vida familiar foi sempre muito tensa e com constantes mudanças de casa, o que o levou a não se adaptar nas diferentes escolas pelas quais passou. O garoto-problema, que era frequentemente vítima de bullying, logo começou a usar drogas. Mais tarde, recebeu o diagnóstico de TDA/H, esquizofrenia e distúrbio bipolar. Aos 18 anos voltou para a Inglaterra para viver com sua irmã, mas não se adaptou e passou a viver nas ruas da cidade ou em abrigos. Foi nessa época que ele começou a usar heroína. Em 2007, vivendo em uma casa para dependentes químicos, encontrou um gato alaranjado nos corredores do abrigo; deu-lhe o nome de Bob, amarrou-lhe um cadarço coo coleira e passou a viver o tempo todo ao lado do gato, seu "motivo para acordar todos os dias".

Quem me acompanha pelo meu instagram sabe que eu amo gatos! Aliás, tenho dois felinos lindos aqui em casa e eles são minha paixão. Então, quando vi esse livro na estante da livraria foi amor à primeira vista. Fiquei encantada com o título, com a capa e com a história. Tive que comprá-lo.

O livro conta a história real de James Bowen, um jovem britânico morador de rua que teve a vida conturbada desde seus três anos de idade. A sua vida familiar sempre foi muito conturbada e tensa, porém, o pesadelo na vida de Bowen é desencadeado com o divórcio de seus pais. Sua mãe decide lidar com isso mudando constantemente de residência, inclusive da país. 

Com isso, como poderia o pequeno James fazer amizades? Como seria possível se adaptar a locais diferentes em tão pouco tempo? Foi um período muito complicado na vida do garoto. Isso fez com que ele se tornasse solitário e rebelde. 

"Ele era morador de rua e sem qualquer esperança... Até que encontrou um gatinho cor de laranja."

Aos dezoito anos, James tentou seguir seu sonho de se tornar um músico famoso e para isso realizava apresentações nas ruas da cidade. Porém, a vida mostrou-se mais difícil do que aparentava ser. Para amenizar seu sofrimento decidiu fazer uso de entorpecentes aqui e ali, e  quando menos esperava, Bowen estava inserido profundamente no mundo das drogas: tornou-se um dependente químico, recebeu o diagnóstico de TDA/H, esquizofrenia e distúrbio bipolar. Além disso, passou a morar nas ruas.

Passado um tempo, o autor se vê em uma clínica de reabilitação para se livrar do seu vício e passa a viver em um apartamento subvencionado. O dinheiro que fazia com suas apresentações era gasto com sua alimentação. Apesar de estar se livrando do vício, James ainda se sentia solitário. Mas isso estava prestes a mudar...

"O mundo parecia mais vivo. Sentia como se pudesse ver, ouvir e cheirar mais claramente. As cores eram mais brilhantes. Os sons, mais nítidos. Era esquisito. Pode soar estranho, mas eu me sentira mais vivo novamente."

Quando voltava de uma de suas apresentações com sua amiga Belle, James viu que havia um gato laranja parado próximo a porta de um apartamento do primeiro andar. Ele nunca havia visto aquele gatinho ali... Será que ele tinha dono? Será que era de algum morador do prédio? Será que era um gato de rua? Todos os dias o gato o esperava no mesmo local e Bowen, então, decidi deixar o animalzinho fazer parte de sua vida.

Bowen não tinha dinheiro suficiente nem para alimentar a si mesmo, muitas vezes deixava de comer para alimentar o gato. Com o passar do tempo, tornaram-se grandes amigos. Bob o perseguia até o local de suas apresentações e adora ficar sentado em seu ombro. James passou a ser notado e deixou de se sentir sozinho. O gatinho se tornou seu motivo para levantar todos os dias, sua motivação para ficar longe das drogas.

"O sentimento de conquista foi incrível. Ao longo dos próximos dias, a transformação de minha saúde e minha vida em geral foi enorme. Era como se alguém houvesse puxado as cortinas e lançado um pouco da luz do sol em minha vida. É claro que, de certa forma, alguém havia feito isso mesmo."

"Um gato de rua chamado Bob" é um livro emocionante do começo ao fim, ainda mais para amantes de animais. É emocionante acompanhar a trajetória de James nessa jornada contra as drogas. O livro aborda uma temática que é a realidade de muitas pessoas ao redor do mundo e prova que com muita determinação, apoio e força de vontade é possível sair dessa. Além disso, a obra prova que gatos são fiéis e companheiros, SIM! É uma leitura muito agradável de se fazer. Você vai rir, vai chorar... Vai sentir cada detalhe como se fosse sua história. Tenho o segundo livro da trilogia e estou louca para lê-lo e continuar me emocionando.


O livro foi publicado pela editora Novo Conceito, em 2013, e foi traduzido pelo Ronaldo da Silva. Possui 240 páginas divididas em vinte e um capítulos. Não possui prólogo e nem epílogo.



A obra possui as páginas amareladas, uma diagramação simples com letras de tamanho ideal que permitem que a leitura flua com mais facilidade.


A capa é muito linda! Tem uma foto fofa do Bob com seu famoso cachecol. E a traseira do livro tem a silhueta de um gato. Além disso, cada início de capítulo possui uma patinha como decoração.




Confira um pequeno documentário sobre James e Bob:


Até a próxima! :)
ENCONTRE-ME: