livroseflores@outlook.com.br Image Map

Resenha: Dexter HQ - Jeff Lindsay



Dexter, o psicopata dos psicopatas, depois de fazer grande sucesso nos livros e na TV, agora invade as páginas dos quadrinhos. Nessa história completa, o devotado personagem deve lidar com um fantasma de seu passado: Steve Gonzales, um valentão que perseguiu Dexter na época da escola. Porém, ele hoje é um lantropo, considerado a Madre Teresa de Miami por causa de sua Fundação Esperança, que reabilita viciados. Após um inocente reencontro em uma festa, Dexter acredita que nunca mais o verá. No entanto, uma série de assassinatos coloca os dois em rota de colisão. (Skoob)


Edição: 1 Editora: Planeta ISBN: 9788542203356 Ano: 2014 Páginas: 120 | Classificação: 4/5

É evidente que uma grande maioria dos leitores sabe do que se trata a série de livros escrita por Jeff Lindsay: um jovem psicopata, morador de Miami que redireciona seu desejo e prazer em matar aos que - ao seus olhos - "merecem" o que é feito a eles. 

Para quem assim como eu é fã do seriado e dos livros, sabe que existe uma distância entre eles. Não que isso seja ruim... Cada qual explorou a história da melhor maneira que pode. Além disso, é interessante ler histórias diversas daquelas que se vê na tela e vice-versa.  

Em minha opinião, a série é muito melhor que os livros e não é porque Jeff Lindsay não sabe escrever ou algo do tipo. Muito pelo contrário, o dramaturgo sabe como lidar com as palavras. O que acontece é que o seriado é mais emocionante e os casos parecem se conectar ao dia-a-dia das personagens. Coisa que nos livros isso não acontece, pelo menos até o  último livro que li (Dexter no Escuro) parece que se passa uma eternidade entre os livros e as coisas acabam ficando um pouco sem nexo.

Sou suspeita para falar, pois adoro Dexter e tudo relacionado à ele. Então, não poderia ser diferente com Dexter HQ. Posso dizer que quem busca uma continuação do seriado ou dos livros, não vai encontrar nele.

O livro narra  uma história jamais contada nos livros e na TV: a aventura que foi o reencontro entre Dexter Morgan e um ex colega de escola que o perseguia, chamado Steve Gonzalez que tornou-se uma pessoa boa. Tão boa que é considerado a Madre Teresa de Miami. Porém, Dexter não se deixa influenciar pelas aparências. Ele acredita que aquela pessoa horrível que ele conheceu anos atrás ainda continua lá... 

As consequências que esse encontro desencadeia são emocionantes. Apesar do vácuos que a série contém e que me  irritam um pouco, Dexter HQ foi uma experiência diferente e divertida para mim. Não tenho costume de ler HQs, mas depois que descobri o blog da Nayana Ashley  me encantei por eles. E quando vi esse lançamento da Editora Planeta, tive que comprar.

Os personagens não são tão elaborados quanto nos outros elementos da série, até porque em 120 páginas ninguém faz milagre né minha gente! Então, não é necessário ter assistido a série ou lido algo de Jeff Lindsay antes. Eu mesma ainda tenho quatro livros de Dexter para ler. 

Porém, acredito que esse livro faça mais sentido  para quem tem pelo menos uma mínima noção sobre o passado do Dexter, de Deborah e sua família, do "Passageiro das trevas", do porque Dexter ser como é e porque faz o que faz.

Não entendo muito dessas coisas, mas o traço do ilustrador Dalibor Talajíc me agradou muito. Ao mesmo tempo que os personagens se parecem com os atores da série, são totalmente diferentes. É interessante o efeito que isso causa ao cérebro.

O mais interessante é que os personagens principais não perderam sua essência. Dexter é super inteligente, irônico, calculista e frio. Deborah é exigente, durona e determinada.  Eu ri muito com essa história em quadrinhos. A leitura foi fácil e rápida. É daquelas histórias que te prendem e te surpreendem.



O livro escrito por Jeff Lindsay possui 120 páginas e foi ilustrado por Dalibor Tlajíc. Foi composto em Compacta BT para a Editora Planeta do Brasil em Julho de 2014. 

Parte do motivo da leitura ser fácil é a diagramação dos quadrinhos, que são bem distribuídos e a divisão dos cinco capítulos. Além disso, o  tamanho da fonte é ideal, nem tão grande e nem tão pequena.


A capa é linda! É fosca e o título do livro tanto a faca da ilustração são laminadas. Dá um efeito muito bacana. A contra capa é também é fosca e é vermelha, enquanto as páginas restantes são finas e brilhantes. Tenho que confessar que essa edição é muito bem feita! <3


Até a próxima.